Músicas preferidas

Loading...

sábado, 8 de maio de 2010

"One day and two days..."

"One day and two days..."

Um Prefeito ou Um Jegue?

Se não for por bem eu faço na base da guerrilha...
                          Mas faço!!!















O mais dos Loucos e Prepotentes Prefeitos que o Rio já teve em todos os tempos...

Leiam o mais polêmico projeto apresentado por ele na na Camara dos Vereadores...

O projeto de Lei nº 2/2009, do prefeito Eduardo Paes, que repassa para ONGs a responsabilidade de gerir os recursos, equipamentos, prédios e pessoal da administração pública, já está na Câmara de Vereadores para ser votado. Para o Sepe e demais entidades do funcionalismo municipal a aprovação do projeto é a privatização pura e simples do serviço público municipal, que poderá piorar a já grave situação da educação pública na cidade do Rio de Janeiro.
Entenda melhor o que significa o projeto:
1) O secretário chefe da Casa Civil, Pedro Paulo Carvalho, afirmou em entrevista à Rádio CBN, no dia 07/4, que o governo não sabe o que vai acontecer com os servidores que trabalham nos setores da administração municipal que serão repassados para a gestão das Organizações Sociais. Também não explicou como serão escolhidas as organizações, dizendo apenas que elas terão que prestar contas trimestrais, através de relatório de avaliação e metas a cumprir.
2) O projeto vem ao encontro da política pedagógica que a secretária de Educação, Cláudia Costin, vem implementado na rede municipal e que se baseia no programa já utilizado pelo governo do estado de São Paulo: criação de gratificações a partir da produtividade e dos resultados das escolas. A rede estadual já conhece bem tal programa, já que o governo Garotinho, desde o final do seu primeiro ano de mandato introduziu sob a forma do Programa Nova Escola e que até hoje gera controvérsias e rejeição na categoria.
3) O projeto de Eduardo Paes só vem confirma o descaso com a valorização do ensino público municipal e para com a autonomia pedagógica das escolas. Ao invés de reajustar os salários (muitas rede de municípios com arrecadações menores que a do Rio tem piso superior ao da rede municipal) quer promover a entrega das escolas públicas para organizações do setor privado.
4) As avaliações dos alunos promovidas este ano pela SME comprovam o compromisso da atual gestão para com entidades educacionais do setor privado, como a Fundação Ayrton Senna e a Fundação Roberto Marinho. As provas, elaboradas a toque de caixa por tais entidades – sem que a SME revelasse o valor de tais convênios – continham erros grosseiros de conteúdo, que foram denunciados pela categoria e pelo Sepe na Imprensa. Que melhoria da qualidade do ensino é esta, senhora secretária?
5) A autonomia pedagógica é um dos pilares para a garantia da escola pública com bases democráticas e que assegure o repasse do conhecimento para os alunos, possibilitando que estes possam ingressar como atores do seu próprio destino na sociedade contemporânea.
6) O sistema de bônus, idealizado pela SME ataca um dos pilares básicos do plano de carreira da educação municipal proposto pelo Sepe e pela categoria e até hoje não implementado: a progressão por tempo de serviço e de formação. Na rede estadual do Rio, o Programa Nova Escola, que também tomava por base a gratificação a partir da avaliação individual das escolas, promoveu a quebra da paridade entre profissionais da ativa e, também para os profissionais aposentados. Os ativos, tem gratificações diferenciadas (e milhares ainda estão de fora das gratificações). Os aposentados, também ficaram de fora e recebem menos que os profissionais que recebem o Nova Escola.
7) A Constituição Federal garante o ensino público e de qualidade para todos. Ao elaborar o seu projeto de lei, o prefeito Eduardo Paes, desrespeita a Constituição, profissionais de educação, alunos e responsáveis, repassando para Organizações privadas serviços públicos essenciais para a população trabalhadora, como a Educação e a Saúde.

Somos submissos a Prepotência e  a Arrogância de mais um louco na Prefeitura do Rio.





Solução barata e Conforto para o Transporte no Rio....

A Falta de um bom planejamento, e de uma gestão administrativa de fato dos nossos governantes, faz do Rio uma cidade cada vez mais caótica com o transito que convivemos todos os dias...

 Veja acima, um mapa da Baia de Guanabara.

Os pontos vermelhos indicam as estações de embarque, onde seriam transportados 2000 pessoas a cada 10 minutos, em intervalos a cada viagem, como é feito hoje na estação das Barcas Rio/Niteroí, que tem o tempo estimado de viagem de 7 min hoje.

Considerando que, o tempo em média de espera por um ônibus pelos passageiros, chega até 30 minutos de espera, sem contar o tempo de viagem, que muitas das vezes, chega a 1h 30min.

Se tal projeto fosse clocado em prática, com certeza teriamos um transporte de qualidade, onde a população pudesse se deslocar apenas dos bairros onde reside, até ás estações das barcas, que transportam 2000 mil pessoas. Uma Opção bem mais barata e limpa.

O custo que a Prefeitura hoje pretende gastar com o corredor expresso da Barra até Penha... Mas a construção do Metrô até a Barra, pelo governo do estado... Incorporar mais 1000 ônibus a frota já existente... A demolição de parte da Perimetral... A construção de um Mergulhão no mesmo trecho Praça Mauá/Candelária.
Somando todos esses custos, a alternativa feita pela baia de Ganabara seria bem mais rápida e, sem agravamento no caus que já é o transito do Rio. Viria assim, a desafogar as quatro maiores vias expressas da cidade... Av.Brasil, Linha Vermelha, Amatela e Rio Niteroí.

Além de que, toda a orla da Baia degradada pelo esgoto, dejetos e outros materiais poluentes pesados, teria uma solução mais rápida com a implantação desse sistema, em conjunto com os governos estaduais e municipais.
Cada estação interligaria os bairros, ficando assim, o centro do Rio, livre de mais de 1000 ônibus que circulão pelo centro, causando o caus que a cidade vive hoje.
Mas nosso prefeiro Eduardo Paes, apresenta um projeto, sabe lá de que forma esse projeto foi elaborado... Talvez nas coxas!!! Pois o que ele pretende é uma das mais absurdas obras que será implantada no Centro do Rio.
1- Fechar a Av, Rio Branco, sem que nenhuma estratégia de fato tenha sido tomada. Veremos o Rio virar o caus caótico com essa decisão megalomaníaca que ele pretende implantar agora em junho.
2 - A demolição de parte da Perimetral no trecho entre a Praça Mauá e a Candelária, onde pretende contruir um mergulhão nesse trecho.
Vimos o caus que a cidade virou em sua ultima enchete, onde o mergulhão da Praça XV virou um verdadeiro piscinão.
é  uma das Obras mais loucas e sem sentido essa!
Nós temos a Baia de Guanabara que se estente por toda a cidade, onde por ela, se poderia solucionar o problema do estrangulamento do transito do Rio. E não só indo até Botafogo, onde poderia se estender até copacabana, Leblom, São Conrrado e Barra da Tijuca.
Agora porque não se coloca esse projeto  em prática!!!
Isso é uma Ingógnita ou!!! Um descaso com o dinheiro Público, pois o Rio é um dos munícípios mas Ricos do PAÍS. Tem verba para conceber esse projeto, bem como a despoluição da Baia de Guanabara, que se arrasta por mais de 30 anos. onde a Cedae, o orgão reponsável pelo tratamento do esgoto da cidade. nada faz, além de roubar todos os anos os cofres públicos.