Músicas preferidas

Loading...

sábado, 21 de maio de 2011

Eduardo Paes, um Prefeito sem História!!! E Geografia, será que ele também aprendeu um Pouquinho?

Entre Brejos, Pantanos  Manguesais, Rios e as Montanhas, Nasce a cidade do Rio de Janeiro, antes, cidade de São Sebastião...
Eu faltei muita aula na escola...
Minha Praia era outra!!

Rio de Janeiro in Demolição e constantes enchentes.
Como pude abençoar esse Rapaz para ser o Prefeito da Cidade, que era tão Maravilhosa!
Os sábios da época do Império, ocupou inicialmente, as pequenas planícies de brejo e uns poucos morros da estreita faixa situada entre as encostas e o mar. Mas se esqueceram da tal Natureza, como ela iria se comportar ao longo de sua existência, e fora a população,  que cresceu desordenadamente!!
Vou ter que estudar mais um pouquinho!
Lagoa de Jacarepaguá, agonizando!


Aquilo é um porco ou é um Político? Qual dos dois? O que tá puxando ou sendo puxado?
Acho que é o Ex- Ministro do Meio Sujo Ambiente, tentando explicar a sua semelhança com o Homo Sapiens.
Eu faço parte da Raça Humana!!
Ainda não sei qual raça, mas pelo menos da raça Política, eu Façooo!!!
Na escola ele escutou a explicação do professor, em dizer...
Homo sapiens, como espécie, tem como característica o desejo de entender e influenciar o ambiente à sua volta, procurando explicar e manipular os fenômenos naturais ao seu redor através da Filosofia"
Será que ele entendeu tudo Errado, e passou a manipular 
o Povo!?


Lagoa do Boqueirão século VXIII
Hoje Largo da Lapa, ao fundo os Arcos da Lapa.
A expansão urbana processou-se ao longo do sopé do maciço montanhoso e pelos vales, como nas Laranjeiras, no Rio Comprido e na Tijuca, Largo da Lapa "Antiga Lagoa do Boqueirão", bem como outros mangues e lagoas existentes entre o Centro do Rio, se estendendo até a Praça da Bandeira. As pequenas baixadas, quase sempre pantanosas, foram depois sucessivamente ocupadas.

Nos pontos Rosas podemos ver as Praia Formosa e  Praia dos Lázaros, também a Ilha dos Melões e Moças.

Toda Orla do Bairro de São Cristovão foi aterra!
Observem como a área na época era cercada de rios, córregos e lagoas.
Toda essa área foi fortemente aterrada, dando lugar hoje ao Canal do Mangue.
Hoje, a Francisco Bicalho...
E também a Estação Ferroviária Barão de Mauá, Rodoviária Novo Rio e Cais do Porto.
Observem o Campo de São Cristovão onde ficava, bem próximo ao mar.

Ilha das Moças

A região suburbana, que surgiu depois e continua em expansão, a ocupação iniciou-se ao longo das vias férreas. As planícies mais baixas, bem como os manguezais que margeiam a baía, foram mais tarde anexados à área urbanizada, totalmente aterrada. As montanhas e o mar sempre dificultaram o crescimento do Rio de Janeiro e deram-lhe uma forma longitudinal.
A Baía da Guanabara já foi Palco da Pesca da Baleia, bem como, várias espécies que se refugiavam ali para procriação.
Cadê o Merda do Prefeito e do Governador,que não viu isso? E a Eco 92, serviu pra que?
Hoje ela tá assim, agonizando!
Ao longo do século XVIII, a cidade passou por diversas transformações, como o aterro da lagoa de Santo Antônio, que deu lugar ao largo da Carioca.
Largo da Carioca começo do século XVIII
Muitas mudanças ocorreram e se acentuaram a partir de 1763, quando o governo Central mudou-se de Salvador para o Rio de Janeiro, transformando assim, o Rio de Janeiro no novo Centro Administrativo do país. 
Paço Imperial e Cais da Praça XV de Novembro
Hoje aterrada também, dá espaço a Estação das Barcas.
A foto anterior mostra o Cais com suas escadas próxima ao mar, mas acima podemos ver que toda aquela área foi aterrada, mais ou menos uns 100 metros. 

Foi aterrada a lagoa do Boqueirão, atual  Passeio Público.

A Lagoa do Boqueirão era um pântano cercado pelo mar e pelos morros do Castelo, de Santo Antônio, Senado, Colina da Glória e das Mangueiras. 
Olhem até onde o Mar chegava no bairro da Glória, antiga praia do Russel!
Como não havia serviço de esgoto na época, ela era utilizada, assim como todas as lagoas do Rio no período colonial, para o despejo dos dejetos da população. Devido à insalubridade da lagoa, toda a região da Lapa era despovoada.
Praia de Santa Luzia em 1850, hoje englobada pelo Passeio Público, Marina da Glória, Av. Beira Mar e parte do Aterro do Flamengo.

Na conquista do espaço urbano, começaram a ocorrer os graves problemas do crescimento transparecem nos desmontes e aterros.  No século XX, outros morros tiveram o mesmo destino. 
Pedra do Sal na Zona Portuária
Veja como a Baía da Guanabara se estendia até ela, hoje a Praça Mauá e o Bairro da Gamboa e toda a zona Portuária ocupa esse espaço.
O morro do Senado contribuiu para aterrar a zona portuária. 
As terras do morro do Castelo, berço da cidade, serviram para formar a praça Paris e adjacências. 
O de Santo Antônio, por sua vez, foi abaixo para facilitar a construção de vias de acesso direto à zona sul, que se expandiu ao longo da orla oceânica.
Bairro da Glória antes do aterro da Praia do Russel - 1894
Depois de Aterrada, ficou assim! Hoje, totalmente mudada depois das várias demolições e modificações ao longo do século XX.
Apesar dos desmatamentos que o município já sofreu, é dos poucos que podem gabar-se de ter reconstituído uma floresta inteira, com espécies da própria mata Atlântica original. O espaço, hoje, é tombado como patrimônio público e denomina-se Parque Nacional da Tijuca. 
Será mesmo, que contribuiu?
Nem o Santo dá mais jeito no caos que a cidade se encontra, todas as vezes que chove..
Contribui para amenizar, nos meses mais quentes, o clima tropical da cidade que, de novembro a abril, apresenta médias de temperatura bastante altas e também elevada umidade relativa.
Quando isso vai mudar?


Mas tudo isso, não veio a frear a desordem urbana, com as políticas adotadas pelos nossos Politiqueiros, tornando a cidade num celeiro de pobreza, favelizada por todos os lados.
Olô, Cadê o Imperador?
Quero saber se já posso parar de treinar para para a Olimpiada ?

Será que os nossos Governantes nunca pensaram nisso?