Músicas preferidas

Loading...

sábado, 15 de maio de 2010

PSDB e FCH em Intrigas nos Bastidores Políticos

Ataque do PSDB a Dilma irrita marqueteiro de Serra

 
O QUE VALE É a  INTRIGA, O RESTO AGENTE DISFARSA 

Textos com ataques a Dilma causam mal estar entre a cúpula do PSDB e o comando da campanha de Serra
Ricardo Galhardo, iG SAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA+ão Paulo | 14/05/2010 17:17
O episódio dos textos com ataques a Dilma Rousseff distribuídos a partir de gabinetes de parlamentares de oposição na Câmara causou intenso mal estar entre a cúpula do PSDB e o comando da campanha de José Serra.
Segundo o iG apurou, o episódio deixou o marqueteiro de Serra, Luiz Gonzalez, profundamente irritado. Gonzalez chegou a ser citado em uma coluna como responsável pelos papeis. Na verdade, de acordo com fontes da campanha de Serra, o autor é o jornalista Ruy Fabiano, que teria sido contratado pelo PSDB para redigir “papers” (textos) com o objetivo de orientar parlamentares do PSDB, DEM e PPS em entrevistas e discursos.
A um destes “papers” intitulado “Dilma Rousseff e suas vítimas fatais” foram anexadas fotos de militares que teriam sido “assassinados pelo grupo terrorista” da qual Dilma fez parte.
O texto diz que Dilma “teve amnésia e não se lembra dos assaltos a banco, sequestros, delação de colegas. Só lembra que foi torturada”. Dilma militou no Comando de Libertação Nacional (Colina), grupo de esquerda que defendia a luta armada contra a ditadura militar. Até hoje nunca foram apresentadas provas de que Dilma tenha participado de ações armadas. Ela nega.
Quando viu no fac símile publicado em um jornal que os papéis tinham timbre da “coordenação de comunicação da campanha de Serra”, Gonzalez ficou irritado ao ponto de telefonar para o gabinete do líder do DEM na Câmara, Paulo Bornhausen, para dizer que não tinha nada a ver com o texto.
Orgulhoso de nunca ter apelado para baixarias e mentiras em 16 anos de campanhas para o PSDB, Gonzalez não quer ter seu nome vinculado aos ataques a Dilma nos “papers” de Ruy Fabiano. Mais do que isso, tem medo de que as baixarias sejam atribuídas a Serra, o que poderia dar margem para os adversários rotularem o tucano de truculento.
O PSDB, por meio de sua assessoria de imprensa, confirmou a autoria dos “papers” distribuídos a seus parlamentares. Segundo o partido, os textos foram redigidos pelas “assessorias” da direção nacional.
Na quinta-feira à noite o iG ligou para a sede nacional do PSDB, em Brasília, para falar com Ruy Fabiano. O assessor que atendeu a reportagem passou um número de telefone que seria do jornalista, informando que Fabiano fica em São Paulo. Todas as ligações caíram na caixa postal.
No dia seguinte, a assessoria de imprensa do PSDB comunicou que Fabiano não presta serviços ao partido nem à campanha. Ele teria sido apenas sondado pela direção tucana. O PSDB não desmentiu a informação de que Ruy Fabiano é o autor dos “papers”.
O iG falou com um alto integrante da campanha de Serra que esteve em pelo menos uma reunião da qual participaram Ruy Fabiano, o presidente do PSDB, Sérgio Guerra, parlamentares e dirigentes tucanos, em São Paulo, na qual foram discutidas as linhas mestras da estratégia de campanha de Serra. 
a forma com nossos Polítos atuam na camoanha Presidencial é de fato, um forma vergonhosa.
Primeiro, o fato de que tramita no congresso nacional a lei que vai investigar os crimes cometidos na época da ditadura militar, onde já foram feitos diversas midificações, onde tanto a Igreja, os Militares e a Imprença, se beneficiam através do Loby feito para não serem punidos ou, taxados de alicerces coniventes das atrocidades cometidas na época.
Segundo, quAlquer que seja uma ditadura, ela sempre vai de encontro aos anseios democráticos da nação, do Povo, e foi isso na verdade que aconteceu, fora os intereses internacionais, no caso dos EUA e Inglaterra, serem contra as medidas tomadAs na época no Brasil. Aproveitando que Jango estava fora do país, num paÍs considerado cominista, se deu o golpe juntamente com os militares.
Terceiro, até hoje vivemos sobre a ditadura, uma democracia facetária, onde os membros da atual chamada democracia, é comandada pela antiga cúpula da ditadura. Simplesmente vemos um acordão feito na passagem da ditadura em 84/85, através das Diretas Já, onde Trancredo, um facista, que fez parte de todo o período Ditatório, bem como, participou ativamente dentro dos mais altos cargos políticos do governo Militar.
Quarto, se chamamos o que vivemos hoje de democracia, deveriam então, mudar toda a grade escolar, mostrando de fato o que é Tirania Imperial, onde a Política exercida aqui no Brasil, é claramente Imperial e Corrupta.
Pessoas inteligentes, não só aquelas que detem um diploma, mas o Povo em geral, vê esse processo como, uma coisa que impossivElmente será difícil de SE mudar, visto que pessoas que tentam chegar ao poder, se fundem em uma aquarela de intrigas, principalmente usando um dos meios de cominicação que se julga ético, a Mídia televisiva. Fazendo uma lavagem cerebral, onde cada orgão de comunicação investe em colocações arbtrárias e falsas, onde faz o Povo acreditar nas mensagens coloquiais postadas de forma filosófica, onde o Povo venha a creditar realmente nas representações artísticas feitas pelos políticos em suas campanhas. 
Colocando o Povo assim, a acreditar que Serra, Dilma ou outro canditado qualquer, vai mudar isso que assistimos hoje.
O Caos e a Corrupção reinando a pleno Vapor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário