Músicas preferidas

Loading...

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Ficha limpa 3 - Eu vou Limpar tua Ficha Pai....

                FILHO, SERÁ QUE VOU CONSEGUIR LIMPAR MINHA FICHA?
   pAI, EU TÔ NO cONGRESSO, DEIXA POR MINHA CONTA QUE EU LIMPO...
Classificar uma obra como “construção faraônica” é usar um símbolooricamente forte. As edificações dos faraós eram suntuosas, milionárias, pujantes. Mobilizavam inúmeros trabalhadores e muitos recursos para construir aquilo que representaria poder e, de alguma forma, opressão. No Rio de Janeiro do século 21, uma obra do ex-prefeitoMaia (DEM) ganhou, por inúmeras vezes, essa classificação. Adjetivação justa e pertinente: a Cidade da Música talvez seja a obra mais suntuosa, cara, inútil e pouco transparente da dinastia Maia. hist César
Criada para abrigar eventos de música clássica – de baixíssima demandao Rio – na Barra da Tijuca (bairro nobre da cidade), a obra já tinha orçamento incrivelmente caro quando foi anunciada. As estimativas, em 2002, feitas pelo então secretário municipal de Cultura, Ricardoeira, eram de um custo de R$ 80 milhões. O valor, queescandalizava os defensores de democratização da cultura no Estado, terminaria por ser muito pequeno perante o que seria gasto. Segundo levantamento da gestão atual da prefeitura, mais de R$ 500 milhões já teriam sido gastos. Desse valor, R$ 430 milhões já teriam sido pagos às empreiteiras (437% a mais que o orçamento inicial). n Maci l
Nem o Ministério Público e o Tribunal de contas do Município até agora concliíramm o caso, onde o rombo chega a 500 milhões de reais aos cofres Públicos do Município.
E ele, Cesar Maia vem aí, como canditado nas eleições de 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário